Segunda-feira, 4 de Setembro de 2006

Universidade Estadual da Paraíba – UEPB
Centro de Humanidades (Guarabira)
Departamento de História e Geografia
Carga horária de 132 horas aulas
Prof. Belarmino Mariano Neto

PROGRAMA DE CURSO:
Disciplina: Estudo dos Espaços Agrário, Urbano e Industrial.

Ementa: Conceitos de espaço, território, ordem, organização, Estado, Região e processo de regionalização; Ordens, dominação e subordinação e conflitos; Panorama da agropecuária no Brasil e no mundo; A questão agrária e a luta pela terra. Globalização, modernização da agropecuária e os seus efeitos sobre as paisagens. Sistemas agropecuários; estrutura fundiária, políticas de reforma agrária e as relações de trabalho no campo. Fragmentação, remembramento; A cidade e o espaço urbano em suas perspectivas históricas; o espaço urbano na ordem capitalista e seus desdobramentos sociais, políticos, econômicos, culturais e ambientais. A indústria no tempo e no espaço; urbanização e industrialização na lógica das contradições contemporâneas; subdesenvolvimento e sub-mundialização da pobreza. O capitalismo maduro e o esgarçamento dos tecidos sócio-ambientais. O Brasil no Contexto continental e internacional. Globalização e organização do espaço brasileiro; transformações geo-econômicas e organização espacial. O capital estrangeiro na organização do espaço brasileiro.
Justificativa: Os temas apontados pela ementa da disciplina são fundamentais para entendermos a organização do espaço geográfico em escalas, dentro do contexto nacional, regional e internacional, bem como suas características e classificações em relação a outros territórios geográficos. As contradições espaciais, sócio-econômicas e ambientais que marcam a construção das categorias geográficas de paisagem, região, território, espaço geográfico e meio ambiente nortearão cada passo desse programa de curso. Os Conceitos de espaço agrário, urbano e industrial serão inseridos na dinâmica materialista da vida social em escalas até atingirmos o mundial, tanto do ponto vista de sua produção social, econômica, política, ambiental e cultural, serão bases de análise em relação aos seus impasses, relações e contradições. A ciência, a tecnologia e a organização econômica do espaço em zonas, blocos ou regiões dentro do sistema capitalista, apontam para uma lógica espacial aberta, desigual, combinada, fragmentada e globalizada. As marcas das contradições, o desenvolvimento, subdesenvolvimento e a submundialização, expressos no cotidiano da sociedade brasileira, americana e mundial são nossos caminhos de observação. Os conflitos cada vez mais latentes, a demonstração de uma territorialidade que vem permitindo novas formas de analisar o espaço geográfico a partir desse tripé: Agrário, urbano e industrial.
Objetivo Geral: Compreender as dinâmicas de organização do espaço geográfico a partir das dinâmicas agrárias, urbanas e industriais em diferentes escalas e na perspectiva e pressupostos teóricos da geografia crítica.
Objetivos Específicos: Apresentar conceitos de espaço agrário, urbano e industrial enquanto representação geográfica. Trabalhado com exemplos de escalas territoriais e suas possíveis regionalizações; Expor os diferentes momentos e formas de ocupação do território para compor o desenho espacial seja na cidade ou no campo; Apontar as problemáticas do espaço brasileiro nas perspectivas acima levantadas; Discutir sobre as políticas do Estado na perspectiva do planejamento a partir da leitura e discussão dos textos;
Metodologia: Aula expositiva dialogada; Análise comparativa de gráficos, tabelas e imagens; Debates e seminários; análise interpretativa de informações geográficas; organização de linhas temáticas para pesquisas monográficas futuras. Produção de artigos ou pequenos textos.
Recursos Materiais: “Quadro”; Retroprojetor; Imagens; Base bibliográfica; elementos cartográficos, etc.
Avaliação: Sistema contínuo com participação direta e presencial; debates, seminários, micro-aulas; fichamentos, interpretações; relatórios e produção de textos; avaliações escritas;

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. Discutindo a idéia de espaço geográfico: Breve histórico e elementos teórico-conceituais e limitações metodológicas; As práticas espaciais e os retalhos da realidade territorial; As regiões naturais; As regiões geográficas e caracterização do ambiente holístico; potencialidades e contradições do espaço geográfico.
2. Espaço geográfico questão agrária: Dimensões da produção do espaço agrário; circuitos, sistemas, redes e funções diferenciadoras dos espaços agrários a partir da agropecuária e os problemas da modernização agrícola e das questões sócio-ambientais; tecnologias modernas e produção rural. Estrutura fundiária e reforma agrária na América latina e no Brasil; A questão agrária na perspectiva do “novo rural”; modelos degradadores a partir dos complexos agro-industriais. Produção agrícola, movimentos sociais no campo e novas alternativas agro-ambientais na perspectiva da agra-biodiversidade; globalização e modernização da agropecuária a partir de modelos do Brasil; estudo de caso da questão agrária e ambiental na Amazônia, Nordeste e Centro-sul do Brasil.
3. Estudo do Espaço Urbano-Industrial: Estrutura sócio-econômica, nação, Estado, soberania e território na perspectiva urbano-industrial. O nascimento da cidade e a dinâmica capitalista de transformação do espaço geográfico. Urbanização e Revolução Industrial; O espaço transnacional e o processo urbano-industrial periférico; cidade, indústria e capitalismo; a cidade e a produção social do espaço geográfico; Intensificação urbano-industrial do capitalismo e a hiper-complexidade das relações de poder das grandes corporações capitalista; metropolização e megalópoles: desenhos, arranjos e relações espaciais; O urbano-industrial na perspectiva ecológica.
4. A complexidade do espaço urbano-industrial: do meio natural ao meio técnico-científico-informacional. Uma reorganização produtiva do espaço e as grandes crises sócio-ambientais. Ciberespaço e cibercultura, as redes virtuais e suas relações em meio aos complexos do capitalismo maduro. Da economia internacional ao processo de globalização e submundialização dos espaços de pobreza urbana. As diferenciações regionais da urbanização a partir dos espaços que mandam e dos espaços que obedecem.

Bibliografia:
ABRAMOVAY, Ricardo. O que é Fome. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1991.
ALTIERI, Miguel. Agroecologia Bases científicas para uma agricultura sustentável. Guaiba,/RS: Editora Agropecuária, 2002.
ALMEIDA, Jalcione. A Construção social de uma nova agricultura. Rio G. do Sul: Editora da UFRS, 1998.
ATLAN, Henri. Entre o Cristal e Fumaça. Rio de Janeiro. Jorge Zahar editor, 1992.
ALENCAR, Maria L. P. de. Constituição Brasileira e a Integração Latino-americana – soberania e supranacionalidade. João Pessoa: UFPB/Universitária, 2001.
ANDRADE, Manoel Correia de. O que é questão territorial no Brasil. São Paulo: Hcitec/Ipesp, 1995.
ANDRADE, Manoel Correia de. A Terra e o Homem no Nordeste. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1970.
ANDRADE, Manoel Correia de. O desafio Ecológico: utopia e realidade. São Paulo: Hucitec, 1994.
ANDRADE, Manoel Correia de. Geografia Econômica. São Paulo: Atlas, 1998.
ANDRADE, Manoel Correia de. Espaço, Polarização & Desenvolvimento. – Uma Introdução a Economia Regional. São Paulo: ATLAS, 1987.
ANDRADE, Manoel Correia de. Geografia Ciência da Sociedade – uma introdução a análise do pensamento geográfico. São Paulo: Moderna, 1993.
BACHELARD, G. A Poética do Espaço. Coleção os Pensadores. São Paulo: Ed. Abril, 1984.
BEZERRA, Maria do Carmo Lima e VEIGA, José Eli da. (Coordenadores). Agricultura sustentável. Brasília: Ministério do Meio Ambiente; Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis; Consórcio Museu Emílio Goeldi, 2000. (on-line)
BREITBACH, Áurea C. de Miranda. Espaço e Sociedade: O Papel do Trabalho na Transformação da natureza. In: Estudos sobre o conceito de Região. Porto alegre, RS. N.º 13, Agosto de 1988.
CARLOS, Ana Fani Alessandri. Espaço e Indústria (Coleção Repensando a Geografia). São Paulo Contexto / EDUSP, 1988.
CARLOS, Ana Fani Alessandri. A cidade. São Paulo: Contexto, 1996.
CASTRO, Iná E. GOMES, Paulo C. C. e CORRÊIA, R. L. (Org.). Explorações Geográficas. São Paulo: Bertrand Brasil, 1997.
CASTRO, Iná E. GOMES, Paulo C. C. e CORRÊIA, R. L. & MIRANDA, Mariana. EGLERE, Cláudio A. G. (Org.). Redescobrindo o Brasil – 500 anos depois. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.
CASTRO, Josué de. Geografia da Fome – o dilema brasileiro – pão ou aço. Rio de Janeiro: Cultrix, 1990.
CASTRO, Josué de. Ensaios de Geografia Humana. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1980.
CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo. Ática, 2000.
Ciência Social. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.
CORRÊIA, Roberto Lobato. A Rede Urbana. São Paulo: Ática, 1993.
CORRÊIA, Roberto Lobato. O Espaço Urbano. São Paulo: Ática, 1995.
CORRÊIA, Roberto Lobato. Região e Organização Espacial. São Paulo: Ática, 1995.
COIMBRA, Pedro e TIBÚCIO, José A. M. Geografia – uma análise do espaço geográfico. São Paulo: Habra, 1993.
CORRÊA, Roberto Lobato. Trajetórias Geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.
COSTA, Francisco Fábio da. Amazônia: fronteira agrícola, populações e meio ambiente (artigo). Guarabira: Uepb, 2002.
DIEGUES, Carlos Antônio. O Mito Moderno da Natureza Intocada. São Paulo: HUCITEC, 1996.
EGLER, Cláudio Antonio G. & MOREIRA, Emília de Rodat F. Ocupação Territorial da Paraíba. In. Atlas Geográfico do Estado da Paraíba e Governo do Estado da Paraíba. João Pessoa: Grafset, 1985.
FERRY, Luc. A Nova Ordem Ecológica. A árvore, o animal, o homem. São Paulo: Ed. Ensaio, 1994.
GALIZA, Diana Soares de. Modernização sem desenvolvimento na Paraíba: 1890-1930. João Pessoa: Idéia, 1993.
GEORGE, Pierre. Geografia Econômica. São Paulo: Difel, 1983.
GEORGE, Pierre. Geografia Urbana. São Paulo: Difel, 1990.
CRAZIANO DA SILVA, José. O novo rural brasileiro. Campinas/SP: UNICAMP, 1999.
GREGORY, Derek. MARTIN R. SMITH G. (Org.) Geografia Humana – Sociedade, Espaço e
HUBERMAN, Léo. História da Riqueza do Homem. Rio de Janeiro: LTC, 1990.
JÚNIOR, Caio Prado. História Econômica do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1976.
LAMARCHE, Hugue (Cord.) A Agricultura Familiar - do mito a realidade Vol. II. Campinas/SP: Editora da UNICAMP, 1998.
LOURENÇO, Antonio Fernando. Agricultura Ilustrada - liberalismo e escravismo nas origens da questão agrária brasileira. Campinas/SP: Editora da UNICAMP, 2001.
LÉNA, Philippe e OLIVEIRA, Adélia Engracia de. (Orgs.) Amazônia a fronteira agrícola vinte anos depois. Belém: CEJUP/Museu Emilio Goeldi, 1992.
MARTINE, George. Fases e faces da modernização agrícola brasileira. Rio de Janeiro: IPLAN – Inst. de Planej. n.º 15, 1989
MAGNOLI, Demétrio. O Mundo Contemporâneo – Relações internacionais 1945 – 2000. São Paulo: Moderna, 1996.
MAGNOLI, Demétrio e SCALZARETTO, Reinaldo. Atlas Geopolítica. São Paulo: Scipione, 1999.
MARITNS, José de Souza. Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano. São Paulo: Hucitec, 1997.
MARANHÃO, Silvio (Org.). A Questão Nordeste – estudos sobre a formação histórica, desenvolvimento e processos políticos e ideológicos. São Paulo: Paz e Terra, 1984.
MARIANO NETO, Belarmino. Ecologia e Imaginário – memória cultural, natureza e submundialização. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB, 2001.
MARIANO NETO, Belarmino “Capitalismo Maduro e Feridas no espaço tempo: Globalização ou Submundialização?” (artigo). Par’a’iwa – Revista de pós-graduandos de sociologia da ufpb. Nº 02 – João pessoa, junho de 2002. http://www.paraiwa.hpg.ig.com.br/02-marianoneto.html
MARIANO NETO, Belarmino “Morte Espetacular” (artigo) – CAOS – nº 04 – Agosto de 2002. http://chip.cchla.ufpb.br/caos/04 –marianoneto.html
MARIANO NETO, Belarmino. Informação Ambiental e Banalidade do Discurso. Par'a'iwa - revista dos pós-graduandos de sociologia da ufpb, João Pessoa/Pb. . http://www.paraiwa.hpg.ig.com.br/02-marianoneto.html v. 03, n. 01, p. 01-05, 2003.
MARIANO NETO, Belarmino (Líder) Terra – Grupo de Pesquisa Urbana, Rural e Ambiental – TGPURA. Universidade Estadual da Paraíba, Centro de Humanidades de Guarabira. Home page: http://www.uepb.rpp.br, e-mail belogeo@yahoo.com.br
MARIANO NETO, Belarmino. Topofilia, Ecologia e Imaginário: os velhos cariris da Paraíba. Par'a'iwa - revista dos pós-graduandos de sociologia da ufpb, João Pessoa/Pb. . http://www.paraiwa.hpg.ig.com.br/04-marianoneto.html v. 01, n. 04, p. 01-35, setembro de 2003.
MARIANO NETO, Belarmino. Geografia Cultural e construção do individuo liberal. Portugal: http://olharesgeograficos.blogs.sapo.pt, agosto de 2005.
MARIANO NETO, Belarmino. A produção do espaço agrário paraibano. Par'a'iwa - revista dos pós-graduandos de sociologia da ufpb, João Pessoa/Pb. . http://www.paraiwa.hpg.ig.com.br/05-marianoneto.html v. 01, n. 05, março de 2004.
MARIANO NETO, Belarmino. Vários, artigos, caderno de texto e dissertação de mestrado (on-line arquivo pdf). João Pessoa: Sebrae, http://www.biblioteca.sebrae.com.br/. 2005.(click busca por autor).
MARIANO NETO, Belarmino. & VICENTE, Paulo Benício. Ligas Camponesas em Mamanguape/PB. Par'a'iwa - revista dos pós-graduandos de sociologia da ufpb, João Pessoa/Pb. . http://www.paraiwa.hpg.ig.com.br/04-marianoneto.html v. 01, n. 04, p. 01-20, setembro de 2003.
MOREIRA, Emília de Rodat F. Capítulos de Geografia Agrária da Paraíba. João Pessoa: UFPB/Universitária: 1997.
MOREIRA, Emília de Rodat F. Notas sobre o processo de modernização recente da agricultura brasileira. Boletim de Geografia Nº 7. Departamento de Geociências/UFPB, l988.
MOREIRA, Emília de Rodat F & MOREIRA, Ivan Targino. Agro indústria Canavieira Paraibana: expansão e crise. ANAIS XI - Encontro Nacional de Geografia Agrária. Universidade Estadual de Maringá. 1992.
MOREIRA, Emília de Rodat. Por um Pedaço de Chão. Vol. I e II. João Pessoa: UFPB/Universitária: 1997.
MOREIRA, Emília de Rodat Fernandes. Mesorregiões e Microrregiões da Paraíba. João Pessoa: GAPLAN, 1989.
MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do Futuro. São Paulo: Cortex Editora, 2002.
MORAIS, Antônio Carlos Robert. Território e História no Brasil. São Paulo. Hucitec, 2002.
MULLER, Geraldo. Complexo Agro-industrial e Modernização Agrária. São Paulo: Hucitec, 1989.
OLIVEIRA, Francisco de. Elegia para uma Re(li)gião. São Paulo: Paz e Terra, 1987.
PEREIRA, Antonio Alberto. Além das Cercas - um olhar educativo sobre a Reforma Agrária. João Pessoa: Idéia, 2005.
PERICO, Rafael Echeverri, e RIBEIRO, Maria Pilar. Ruralidade, Territorialidade e Desenvolvimento Sustentável. Brasília/DF: IICA, 2005.
RODRIGUES, Arlete Moysés. Moradia nas Cidades Brasileiras. São Paulo: Contexto, 1989.
RODRIGUES, Arlete Moysés. A utopia da Sociedade Sustentável. Campinas: Unicamp/Nepam. Revista Ambiente & Sociedade. Ano I. Nº 2, jan/jun 1998.
SANTOS, Milton. Por uma geografia nova. São Paulo: Hucitec, 1986.
SANTOS, Milton. Por uma outra globalização – do pensamento único à consciência universal. RJ/SP: Record, 2001.
SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo – razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1997.
SANTOS, Milton. Natureza e sociedade Hoje: uma leitura geográfica. São Paulo: Hucitec, 1997.
SANTOS, Milton e SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil - Território e sociedade no início do século XXI. São Paulo, Record, 2001.
SOUZA, M. A. de. SANTOS, Milton. SCARLATO, F. C. ARROYO, M. O Novo Mapa do Mundo – Natureza e Sociedade de Hoje: uma leitura geográfica. São Paulo: Hucitec/Anpur, 1997.
SANTOS, Milton. Espaço e Sociedade. Petrópolis: Vozes, 1992.
SANTOS, Milton. Ensaios de Geografia contemporânea (Org. Ana Fani). São Paulo: Edusp, 2001.
SANTOS, Milton. Território e Sociedade. (entrevista com Milton Santos). São Paulo: Editora Fundação Perseu Abrano, 2000.
SILVEIRA, Luciano; PETERSEN, Paulo & SABOURIN, Eric. (orgs.) Agricultura Familiar e Agroecologia no Semi-Árido – avanços a partir do Agreste da Paraíba. Rio de Janeiro: AS-PTA, 2002.
SILVA, José Graziano da. O que é questão agrária. São Paulo: Brasiliense, 1982.
SILVA, José Graziano da. Modernização Dolorosa. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.
SOUSA SANTOS, Boaventura de. Pela Mão de Alice – o social e o político na pós-modernidade. São Paulo: Cortez, 2001.
TAVARES, Carlos A. P. O São Comunidades Alternativas. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1983.
UMBELINO, A. A Geografia das lutas no campo. São Paulo: Contexto, 1988.
VEIGA, José Eli. O que é Reforma Agrária. São Paulo: Brasiliense, 1990.
VEIGA, José Eli. O Desenvolvimento Agrícola – uma visão histórica. São Paulo: Hucitec, 1991.
VERNIE, J. O Meio Ambiente. Campinas, SP: Papirus, 1994.
VIERTLEr, Renate Brigitte. Ecologia Cultural - uma antropologia da mudança. São Paulo: Ática, 1988.
WANDERLEY, Maria Nazareth Baudel (Org.). Globalização e desenvolvimento sustentável: Dinâmicas sociais rurais no Nordeste brasileiro. São Paulo: Polis/Ceres, 2004.
ZAMBERLAM, Jurandir & FRONCHETI, Alceu. Agricultura Ecológica - preservação do pequeno agricultor e do meio ambiente. Petrópolis/RJ: Editora Vozes, 2002.



olharesgeograficos às 02:57 | link do post | comentar | favorito

Por Belarmino Mariano Neto - Um território virtual para a publicação de artigos e ensaios geográficos. Universidade Estadual da Paraíba TERRA - Grupo de Pesquisas Urbanas Rurais e Ambientais.
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

29
30
31


Artigos recentes

RIO+20: NOVA FARSA ECOLÓG...

GEOGRAFIA DAS ÁGUAS: ESTU...

PROGRAMA DE ANTROPOLOGIA ...

A PAISAGEM NO CONTEXTO MU...

A DINÂMICA SÓCIO-AMBIENTA...

Capitalismo maduro e feri...

Globalização ou Submundia...

Construção

morte espetacular

PROGRAMA DE GEOPOLÍTICA

Arquivo

Julho 2012

Dezembro 2009

Fevereiro 2009

Julho 2008

Novembro 2007

Setembro 2007

Maio 2007

Março 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Setembro 2006

Junho 2006

Maio 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

links
blogs SAPO
subscrever feeds